(47) 3321-2900

A Internet das Coisas vai preocupar, de verdade.

Sim, sim, sabemos – é uma daquelas piadas da indústria de tecnologia de longa data, como “o ano do Linux desktop” e “ou do Java deguro”. Mas 2017 realmente pode vir a ser o ano em que todo o hype em torno da Internet das Coisas mostre realmente ao que veio.

 

O conceito básico de dispositivos conectados não é nada de novo. No entanto, os usos para os quais a tecnologia está sendo aplicada – carros inteligentes, casas inteligentes e gerenciamento industrial simplificado – são potencialmente inovadores no sentido “o futuro está aqui”.

 

O principal problema é a segurança, como tem sido desde que as pessoas começaram a pensar em IoT como um conceito. Não há muitos padrões comumente aceitos para dispositivos IoT – embora não haja falta de candidatos – e os fornecedores não parecem trabalhar tão duro para tornar dispositivos conectados seguros como fazem em pontos mais tradicionais da extremidade da rede, como laptops e smartphones.

 

fotolia_88452577_subscription_monthly_m

 

Isso tem grandes implicações para a segurança. Mesmo que um dispositivo de Internet das Coisas hackeado não represente uma grande ameaça por conta própria, sua incorporação em uma grande botnet – que é exatamente o que os atacantes por trás da botnet Mirai têm feito ultimamente – é suficiente para torná-lo parte de em um exército de zumbis capaz de atacar provedor de serviços de registro de domínio, como a Dyn e tirar muitos serviços do ar de uma só vez.

 

É um grande desafio, de acordo com o analista e colaborador da Network World, Zeus Kerravala.

 

“A segurança da Internet das Coisas requer controles reforçados de acesso à rede, incluindo controle e visibilidade de aplicativos em tempo real, métodos de autenticação segura suportados pelo dispositivos IoT, como o PPSK, aplicação de políticas de dispositivos granulares e ferramentas de monitoramento e relatórios centralizados”, diz ele.

 

A Forrester Research acredita que mais de meio milhão de dispositivos IoT serão comprometidos em 2017, o que sublinha a extrema importância da segurança. De uma forma ou de outra, o IoT vai abalar a computação em 2017 – seja como um suporte fundamental de uma série de novas tecnologias, ou o local para os mais devastadores ciberataques.

 

Fonte: CIO – Por Jon Gold

 

Sua vez de falar

Deixe seu comentário:

Seu email não será publicado.